Notícias

Cresce participação de renováveis na matriz energética brasileira

Levantamento realizado pela Empresa de Pesquisa Energética (EPE) mostra que a participação de renováveis na matriz energética brasileira passou de 39,4% em 2014 para 41,2% no ano passado. A energia solar, entretanto, representou apenas 0,01% da matriz renovável em 2015.

A energia renovável abrange modalidades como a geração por biomassa, a hidráulica, lenha, carvão mineral, eólica e solar. De acordo com o Ministério de Minas e energia, a energia renovável cresceu no Brasil nos últimos dez anos, passando de 2,8% de toda a oferta de energia interna em 2004 para 4,1% em 2014.

Para a EPE, a redução na oferta interna de petróleo e derivados contribuiu para a maior participação das renováveis na matriz para atender a demanda por energia. O governo federal, por meio do Banco de Desenvolvimento (BNDES), investiu cerca de R$ 155 bilhões em forma de financiamento para 756 iniciativas de energias renováveis no período de 2003 a 2015. De acordo com a FGV-Energia, o crescimento mais expressivo da produção de energias renováveis teve impulso a partir do ano 2000. Desde então,  a indústria do setor já movimentou US$ 260 bilhões em todo o mundo.

Para se adequar aos compromissos assumidos na CPO 21, em Paris, o governo federal precisa aumentar em 23% a participação de fontes renováveis na matriz energética até 2030. O acordo, assinado por 197 países, foi ratificado pelo governo brasileiro em setembro. 


Tag(s): Notícia